Lucro Real: Entenda o que é, como calcular e suas vantagens

Fale com um especialista agora gratuitamente!
Nesse artigo você vai ver:

Atualizado em

Artigo de agosto 17, 2022

Entenda o que é o Lucro real, quando optar por este regime e quais as suas principais vantagens

Definir o regime tributário de uma empresa envolve entender uma série de fatores como: o faturamento da empresa, margem de lucro e organização contábil. Com a altíssima carga tributária a que as empresas estão sujeitas em nosso país, é fundamental que o empresário escolha o regime tributário mais adequado ao perfil do seu negócio.

O Lucro Real, apesar de complexo, é um regime de tributação que possui diversas vantagens para as empresas que estão nele enquadradas.

Neste artigo, você vai saber o que é Lucro Real e vai conseguir identificar se esse é o melhor regime para a sua empresa!

Acompanhe.

O que é Lucro Real?

O Lucro real é um regime tributário e faz parte da regra geral para apuração do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica.

No Lucro Real, os impostos são calculados sobre o lucro líquido, obtido a partir das receitas e despesas geradas no período. Nesse regime, os encargos aumentam ou diminuem conforme o lucro registrado no período.

Normalmente, o Lucro Real é considerado um dos regimes mais complexos, pois ele possui normas rígidas que exigem que as empresas possuam uma gestão financeira precisa e organizada.

Um dos requisitos obrigatórios de empresas optantes pelo Lucro Real, é de ter que apresentar à Secretaria da Receita Federal os registros especiais de seu sistema contábil e financeiro. Por esse motivo, os tributos das empresas optantes por este regimente devem sempre ser calculados de maneira correta, de forma que reflita integralmente a realidade da empresa.

Quem se enquadra no Lucro Real?

Algumas empresas devem optar obrigatoriamente pelo Lucro Real em razão da atividade que exercem ou quando possuem um faturamento superior a R$ 78 milhões. Cabe mencionar que, apesar das condições acima citadas, qualquer empresa pode aderir voluntariamente ao Lucro Real, mas, normalmente, ele é mais indicado para empresas com alto custo operacional.

Também devem optar por esse regime as organizações dos seguintes setores:

  • Bancos, instituições independentes, cooperativas de crédito, empresas de seguro privado, entidades de previdência aberta e sociedades de crédito imobiliário;
  • Empresas que obtiveram lucros e fluxo de capital com origem estrangeira;
  • Empresas que explorem as atividades de compras de direitos creditórios resultantes de vendas mercantis a prazo ou de prestação de serviços (factoring);
  • Empresas com benefícios fiscais como a redução ou isenção de seus impostos.

Quando eu posso optar pelo Lucro Real em minha empresa?

A opção pelo Lucro Real deve ser feita no início de cada ano-calendário e não poderá ser alterada ao longo do ano.

Para que a empresa se enquadre nesse regime, todas as suas obrigações fiscais devem estar em dia.

Imagem para destacar a seguinte frase: consulte sempre profissionais de confiança para saber como escolher o regime tributário mais adequado para sua empresa.
Etapa fundamental para a escolha adequada do melhor regime tributário para sua empresa.

Quais as vantagens de optar pelo Lucro Real?

A empresa que se enquadra no lucro real, possui algumas vantagens. A tributação é mais justa (uma das principais vantagens), além disso, também pode ser feita a compensação de prejuízos fiscais e a possibilidade de aproveitar créditos do PIS (Programa de Integração Social) e do Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) que também incidem sobre o Lucro Real.

Caso a empresa apresente Prejuízo Fiscal, ela não precisa pagar os tributos sobre o lucro. Olhando por esse lado, para uma empresa que opera com prejuízo, ou margem mínima de lucro, normalmente optar pelo regime de Lucro Real é vantajoso. Porém, sempre é prudente que a análise seja estendida também para a Contribuição Social sobre o Lucro e para as contribuições ao PIS e a COFINS, pois a escolha do regime afeta todos estes tributos.

Vantagens do Lucro Real: Tributação mais justa, Compensação de Prejuízos Fiscais, Desobrigação de pagar os tributos sobre o lucro quando a empresa apresenta prejuízo fiscal, possibilidade de aproveitar créditos do Pis e do Cofins, opção de apurar os lucros em diferentes períodos fiscais, seja trimestral ou anualmente.
Vantagens do Lucro Real

Como é apurado os impostos do Lucro Real?

Uma empresa calcula o seu lucro, realizando a apuração do resultado do exercício e elaborando a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). As alíquotas são aplicadas no resultado da seguinte fórmula: Receita (-) Despesas (=) Lucro Real.

Essa apuração pode ocorrer trimestralmente, encerrando-se em 31 de março, 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano calendário e também pode ocorrer anualmente, encerrando todo último dia de cada ano, em 31 de dezembro.

Para facilitar a coleta de dados desse regime tributário, a Receita Federal disponibiliza o ECF-SPED, que se trata de um sistema digital voltado à escrituração contábil fiscal.

Através dele, é feito o envio dos dados da empresa mediante os cálculos de alíquotas, que consiste no resultado da seguinte fórmula: Receita (-) Despesas (=) Lucro Real.

Assim, as alíquotas são as seguintes:

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica: 15% para lucro de até R$ 20 mil mensais;
  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica: 15% para lucro superior a R$ 20 mil mensais + 10% de adicional sobre o excedente de R$ 20 mil.
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido: a alíquota será de 9% sobre o lucro.

Exemplo de cálculo

Segue abaixo, um exemplo hipotético que ilustra o cálculo do Lucro Real:

Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)

A cobrança é de 15% se a empresa lucrar até R$ 20 mil por mês. Caso o lucro seja maior que R$ 20 mil, há um Imposto de Renda Adicional de mais 10% sobre o excedente.

Para ficar mais claro, vamos a um exemplo:

Para uma empresa que teve R$ 30.000,00 de lucro líquido no mês, a cobrança do IRPJ será a seguinte:

  • 15% sobre R$ 30.000 = R$ 4.500
  • 10% sobre o lucro adicional (R$ 10.000) = R$ 1.000
  • Total de IRPJ a ser pago: R$ 4.500 + R$ 1.000 = R$ 5.500

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

Geralmente, a alíquota de cobrança da CSLL é de 9%. Para empresas do setor financeiro, seguros privados ou capitalização, o tributo pode chegar a 15%.

A fórmula é simples:

  • CSLL = Lucro Líquido Mensal x 9%

A empresa que teve lucro líquido de R$ 30.000,00 no mês, deve pagar R$ 2.700,00 de CSLL caso a alíquota seja mesmo de 9%.

É bom deixar claro que esse é apenas um exemplo e que um dos maiores aliados da sua empresa é o contador, que vai resolver facilmente o cálculo do Lucro Real e ainda ajudar com dúvidas financeiras, fiscais e tributárias.

Conclusão

Agora que você conseguiu entender melhor sobre o Lucro Real, será que ele é o regime ideal para sua empresa?

É muito importante que você, empreendedor, busque apoio de profissionais de sua confiança para orientá-lo, pois, um planejamento tributário elaborado por um especialista, é fundamental para sua estratégia de gestão, principalmente, se você busca a redução dos custos de médio a longo prazo do seu empreendimento, e pagar menos impostos, respeitando a legislação.

Gostaria de saber mais sobre esse assunto?

Clique aqui, deixe seu nome e seu e-mail, que um de nossos especialistas entrará em contato com você!

Por Equipe de Marketing, Direto Contabilidade

O Lucro real é um regime tributário e faz parte da regra geral para apuração do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica.

A opção pelo Lucro Real deve ser feita no início de cada ano-calendário e não poderá ser alterada ao longo do ano.Para que a empresa se enquadre nesse regime, todas as suas obrigações fiscais devem estar em dia.

Abrir empresa, abrir CNPJ

Compartilhe nas redes:

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Artigo - Direto Group - Contabilidade em São Paulo - SP

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Os Primeiros Passos Para Criar Uma Holding Familiar. Um Guia Para Não Cometer Erros. (2) - Direto Group

Os segredos da holding familiar para o público Family Office

Os primeiros passos para criar uma holding familiar: um guia para não cometer erros. Descubra o guia completo para criar sua holding familiar sem cometer erros, especialmente para o público Family Office. A criação de uma holding familiar é uma estratégia fundamental para famílias que desejam gerir e proteger seu

Como Aliviar Os Impostos. Itbi E Itcmd Abrindo Uma Holding - Direto Group

Como uma Holding Pode Diminuir Custos com ITBI e ITCMD?

Como aliviar os impostos: ITBI e ITCMD abrindo uma Holding?  Saiba mais sobre o papel das Holdings Familiares na redução de ITBI e ITCMD e como isso pode beneficiar seu planejamento financeiro. O Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD)

Gestão De Investimentos Em Family Office. Porque é Tão Importante (1) - Direto Group

A importância da Gestão de Investimentos em Family Office

Gestão de investimentos em Family Office: Porque é tão importante? Descubra como a Gestão de Investimentos pode garantir a segurança e crescimento do seu patrimônio A gestão de investimentos é uma pedra angular na operação de um Family Office, responsável não só pela prosperidade econômica imediata, mas também pelo legado

Planejamento tributário para Family Office: Faça corretamente!

Planejamento tributário para Family Office, você sabe como fazer corretamente?  Então, fique tranquilo! Elaboramos este artigo para que você tire suas dúvidas de como funciona este tipo de planejamento tributário e tudo o que envolve sua estrutura!  O planejamento tributário é uma atividade que tem por objetivo diminuir a carga

BPO Financeiro para Family Office: principais vantagens

BPO Financeiro para Family Office: o que é e principais vantagens Confira as principais vantagens do BPO Financeiro para Family Office. O BPO Financeiro é uma solução que permite terceirizar as atividades financeiras de uma empresa.  Essa prática pode trazer diversos benefícios para os Family Offices, sendo empresas que gerenciam

Recomendado só para você!
As medidas têm potencial de arrecadação da ordem de R$…
Cresta Posts Box by CP