Descubra como a Direto
vai agilizar sua vida!

    Regularização de ativos no exterior: Você já fez sua declaração?

    Regularização de ativos no exterior: Você já fez sua declaração?

    Apesar da efervescência pela qual passa o cenário político no Brasil, outros temas seguem em frente, com prazos correndo. Um deles é a Regularização de Ativos no Exterior. Você sabia que existem novas regras para declarar? Será que você se enquadra entre os brasileiros que precisam fazer a regularização?

    O presidente Michel Temer (PMDB-SP) sancionou em 31/03 a Lei 13.428/2017, que altera a Lei 13.254/2016, que regulamentou o regime de regularização anterior. Uma das mudanças envolve o aumento do prazo para a “repatriação dos ativos” de 38 para 120 dias. Esse período já começou a contar e o limite vai até 31 de julho.

    A tributação total também mudou, passando de 15% de Imposto de Renda sobre o ativo repatriado e multa de 100% sobre o IR apurado, para 15% de tributo e 135% de penalização. Além disso, a norma fixou cotação de 3,2098 para conversão de valores em dólares americanos.

    Mas o que deve ser declarado?

    O patrimônio a ser declarado é aquele que pertence ou pertencia ao declarante em 30 de junho de 2016.

    O texto da Receita Federal especifica como bens a serem regularizados todos os “recursos ou patrimônio não declarados ou declarados com omissão ou incorreção em relação a dados essenciais”. Entre os documentos a serem apresentados pelo interessado em aderir ao novo regime de regularização estão a Declaração de Regularização Cambial e Tributária (Dercat), que deve ser enviada por e-mail. Na Dercat, deverá constar o número do CPF (em caso de pessoa física) e CNPJ e razão social (em caso de pessoa jurídica). É preciso identificar os recursos a serem regularizados, incluídas aí a titularidade e a origem do patrimônio ou montante.

    A norma da Receita exige, ainda, declarações de residência no Brasil em 30 de junho de 2016 e de que o interessado não ocupava, à época, cargos públicos de direção ou obtidos por meio de eleição. A regra também se aplica a cônjuge ou parentes consanguíneos até o segundo grau.

    Vale ressaltar e alertar os que aderirem à regularização para uma série de obrigações mensais com reflexo no Brasil como, por exemplo, a elaboração mensal do carnê-leão e apuração de ganho de capital em moeda estrangeira, que devem ser verificadas mensalmente e recolhidas no último dia do mês subsquente ao da apuração. Caso não sejam feitas, estão passíveis de multa e juros. Declarações anuais, como CBE (Declaração do Banco Central do Brasil – Capitais Brasileiros no Exterior) e elaboração de Balanços para OffShores estão inclusos. As obrigações e situações variam de acordo com recursos e bens que os cidadãos têm no exterior.

    Achou complicado?

    Que tal um bate-papo e consultoria por parte da equipe da DIRETO? Faça contato conosco para entender melhor o assunto.

    Share on facebook
    Facebook
    Share on google
    Google+
    Share on twitter
    Twitter
    Share on linkedin
    LinkedIn

    Outros artigos que podem te interessar

    Lucro Real: Entenda o que é, como calcular e suas vantagens

    Atualizado em agosto 17, 2022 Entenda o que é o Lucro real, quando optar por este regime e suas principais vantagens Você já ouviu falar em Lucro Real? Com a altíssima carga tributária a que as empresas estão sujeitas em nosso país, é fundamental que o empresário escolha o regime tributário mais adequado ao perfil

    Copa do Mundo 2022: Liberar ou não os colaboradores para assistir os jogos?

    junho 14, 2018Atualizado em agosto, 2022 A Copa do Mundo acabou de começar e dentro de alguns meses veremos nossa seleção no campo em busca do tão sonhado Hexa! Conforme sorteio realizado em abril deste ano, o Brasil ficou no grupo G, e vai enfrentar a Sérvia no dia 24 de novembro (quinta-feira), a Suíça

    O que a contabilidade pode fazer pelas pequenas empresas?

    Uma pequena empresa enfrenta diversas dificuldades no mercado, não é mesmo?Além de enfrentar a concorrência de organizações maiores, ela deve ter total controle de sua gestão para se manter saudável financeira e economicamente. Você já pensou que a contabilidade pode se tornar uma vantagem competitiva se você souber utilizá-la a seu favor? Isso mesmo, além

    Outros artigos que podem te interessar

    Assine nossa Newsletter

    Gostaria de saber mais sobre o assunto?