Descubra como a Direto
vai agilizar sua vida!

    CLT x PJ: Qual a melhor escolha para sua empresa?

    CLT x PJ: Qual a melhor escolha para sua empresa?

    A contratação de funcionários sempre despertou muitas dúvidas entre os empresários brasileiros, além de lidar com toda aparte de processo seletivo, nos últimos anos, as questões se tornaram ainda mais presentes por conta da relação entre CLT x PJ.

    Se você é empreendedor já deve ter ouvido falar e parado para pensar sobre qual o modelo mais correto de contrato e de formalização que deve seguir. 

    Afinal, questões como essas são primordiais e podem gerar perdas substanciais, para empreendedores, ou ganhos caso sejam muito bem aplicadas. 

    Será que é mais vantajoso para a sua empresa contratar um novo colaborador pelo regime de CLT ou como pessoa jurídica? Nós viemos tirar essa duvida. 

    Quais as diferenças entre CLT e PJ?

    CLT – Trabalhar com carteira assinada

    A empresa que escolhe o regime CLT para atuar no mercado de trabalho, possui benefícios que são garantidos pelo próprio governo, como: INSS, 13º salário, recolhimento do FGTS, férias remuneradas, entre outros auxílios da Previdência Social. Além disso, o funcionário ainda pode desfrutar de alguns benefícios que são disponibilizados diretamente pelos empregadores, podendo ser: vale transporte, plano odontológico, plano de saúde, entre outros.

    Embora o funcionário possua vários benefícios garantidos tanto pelo empregador quanto pelo governo, há um preço a se pagar por isso. Esse preço é descontado diretamente no salário de cada mês do empregado, sendo assim o salário é sempre menor do que o combinado na contratação. Além do desconto desses benefícios, em alguns casos há também descontos em imposto de renda, e vales que são usados pelos funcionários.

    Geralmente esses descontos ficam em torno de 1/4 do salário registrado na carteira do funcionário. Outra regra bem clara para quem trabalha com carteira assinada, é uma rotina fixa de trabalho que deve ser cumprida pelo empregado, podendo até levar a demissão em caso de descumprimento. Sendo assim, a conclusão é de que o trabalhador que segue o regime da CLT possui regras mais rígidas, e embora receba alguns benefícios, tem o valor descontado.

    PJ – Trabalhar como pessoa jurídica

    Trabalhar como pessoa jurídica pode ter as suas regalias, como poder fazer seu próprio horário, trabalhar sem a presença de um patrão, e receber de acordo com as suas realizações. Isso porque quem trabalha dessa forma não possui um salário fixo, podendo sempre ganhar mais do que o esperado.

    No entanto, há também uma certa cobrança por parte do trabalhador. Como ele não possui um vínculo empregatício que garanta um salário todo mês, o trabalhador precisa se dedicar e manter uma disciplina de trabalho. Outra questão muito importante, é que esse tipo de trabalho não proporciona benefícios para o trabalhador, nem mesmo os que são assegurados pelo governo. Sendo assim, também não há descontos na hora em que ele recebe.

    Embora esse tipo de profissional não tenha uma rotina fixa de trabalho, ele ainda precisa seguir tudo que for acordado entre ele e o contratante, podendo simplesmente exigir as mesmas coisas que exige de um funcionário que trabalha com carteira registrada. 

    A diferença está na forma de pagamento de cada um e nas obrigações que cada um tem.

    CLT x PJ quais são as vantagens?

    • Custo da empresa

    A maior das vantagens buscadas pelos empresários que optam pela contratação da PJ é a redução dos custos para ter acesso aos serviços necessários. 

    São vários os encargos que a empresa deixa de recolher quando não envolve um contrato pela CLT: vale-transporte, vale-refeição, férias, 13º salário, aviso prévio, FGTS, seguro-desemprego, entre vários outros.

    • Flexibilidade da jornada de trabalho

    Se você busca por um profissional para cumprir suas 8 horas de trabalho diárias e seguir a hierarquia da empresa, é necessário optar pela contratação pela CLT. 

    Por se tratar de uma terceirização de serviços, a contratação de uma pessoa jurídica implica na flexibilidade da jornada de trabalho sem a possibilidade de cumprir um período diário como um celetista.

    • Rotatividade

    Essa falta de vínculo empregatício que acabamos de abordar, faz com que a contratação de profissionais através de uma pessoa jurídica aumente a rotatividade na sua empresa. Por outro lado, a contratação pelo regime da CLT costuma envolver profissionais que demonstram mais comprometimento e estão dispostos a crescer dentro da sua empresa.

    • Burocracia na contratação

    Quando o assunto é burocracia, a contratação de uma pessoa jurídica sai ganhando no duelo entre CLT x PJ. Em vez de ter que assinar a carteira de trabalho e assumir uma série de compromissos, você precisa apenas definir o escopo da prestação dos serviços em um contrato.

    • Especialização do profissional

    Quando você contrata uma pessoa jurídica está, na verdade, contratando um serviço específico. Trata-se de uma relação muito diferente de um funcionário que passa 8 horas por dia dentro da sua empresa mesmo que não seja produtivo em uma boa parte desse tempo. Além disso, a pessoa jurídica escolhida pode se tratar de um profissional especialista exatamente no serviço que você necessita.

    • Tributação

    Além de garantir uma redução com os custos trabalhistas, a contratação de uma pessoa jurídica também sai na frente da discussão quando falamos sobre os tributos que incidem sobre a contratação. 

    Enquanto pela CLT é preciso pagar contribuição para o INSS e Imposto de Renda de Pessoa Física, pela PJ, os tributos da nota fiscal ficam sob responsabilidade do empregado.

     

    Considerações finais 

    Diversas variáveis podem influenciar nessa decisão e no rumo a se tomar, alguns exemplos são objetivos futuros, estabilidade financeira, possibilidade de crescimento, importância de um plano de carreira, metas pessoais, entre muitos outros fatores.

    Posto isso, a primeira coisa a se fazer é traçar seu perfil respondendo a alguns desses tópicos.

    Com isso, as características de cada regime vão ficar mais claras dentro de seus respectivos objetivos.

    Poder contar com a ajuda de profissionais especializados na área para ajudar nesse processo é fundamental para que hajam bons resultados e sucesso em seus negócios.

    Caso você tenha ficado com alguma dúvida, você pode consultar uma empresa como a DIRETO Contabilidade, Gestão e Consultoria.

    Mas, se você quer saber ainda mais sobre esse tema, mande um e-mail para: [email protected]

    Que tanto eu, quanto outras pessoas da Direto, estaremos à disposição para bater um papo com você!

    Por Ana Clara, departamento de Marketing do Grupo DIRETO.

     

    Share on facebook
    Facebook
    Share on google
    Google+
    Share on twitter
    Twitter
    Share on linkedin
    LinkedIn

    Outros artigos que podem te interessar

    O que a contabilidade pode fazer pelas pequenas empresas?

    Uma pequena empresa enfrenta diversas dificuldades no mercado, não é mesmo?Além de enfrentar a concorrência de organizações maiores, ela deve ter total controle de sua gestão para se manter saudável financeira e economicamente. Você já pensou que a contabilidade pode se tornar uma vantagem competitiva se você souber utilizá-la a seu favor? Isso mesmo, além

    REFORMA TRIBUTÁRIA e seus impactos nos Planejamentos Sucessórios

    O que é Reforma Tributária? Reforma tributária é a proposta do Governo Federal para simplificar o sistema tributário brasileiro extinguir tributos como o PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS por um Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS).  A reforma busca modernizar a arrecadação de tributos e impostos para favorecer a competitividade das empresas. O

    Outros artigos que podem te interessar

    Assine nossa Newsletter

    Gostaria de saber mais sobre o assunto?