Descubra como a Direto
vai agilizar sua vida!

    Copa do Mundo: Liberar ou não os colaboradores para assistir os jogos?

    Copa do Mundo: Liberar ou não os colaboradores para assistir os jogos?

    A Copa do Mundo acabou de começar e dentro de alguns dias já veremos nossa seleção no campo em busca do tão sonhado Hexa!

    Como de costume, os jogos serão transmitidos em horário comercial, fazendo com que empresas e colaboradores pensem a respeito de folgas, compensações e definições de horários especiais para entrada e saída.

    Quer saber quais acordos podem ser feitos entre empregado e empregador e conferir quais são as principais dúvidas dos gestores? Então continue acompanhando esse post:

     

    Afinal, o que diz a Legislação?

    De acordo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), as empresas não são obrigadas a liberar seus funcionários nos dias dos jogos do Brasil, portanto, a jornada de trabalho é considerada como outra qualquer no âmbito trabalhista.

    Porém, na prática, muitas organizações acabam realizando acordos coletivos com seus colaboradores, a fim de encontrar a melhor maneira para compensar as horas destinadas a visualização da Copa.

    E nesse ano, com a Reforma Trabalhista em vigor, os acordos entre empregado e empregador ficaram muito mais fáceis!

    Agora é possível que o trabalhador faça a compensação dessas horas dentro do próprio mês da ausência, sem que haja necessidade de formalização de acordo por escrito. Já para as empresas que trabalham com Banco de Horas, a compensação pode ser realizada em até 180 dias

    + As principais mudanças da Reforma Trabalhista e como elas influenciam sua empresa

    + Você está controlando o banco de horas da sua empresa?

     

    Quais acordos podem ser feitos com o meu colaborador?

     

    Liberar os colaboradores mais cedo:

    Os jogos do Brasil, geralmente serão no período matutino, às 9 horas, ou no período vespertino, às 15 horas.

    Dessa forma, pode ser interessante para a empresa começar o expediente mais tarde ou finaliza-lo mais cedo, a fim de proporcionar que todos os trabalhadores possam assistir os jogos do Brasil na Copa do Mundo em suas casas.

    É importante lembrar que, caso a empresa decida diminuir a jornada de trabalho dos seus colaboradores, é necessário que ela faça um acordo coletivo com os mesmos, a fim de formalizar se haverá ou não compensação dessas horas em dias ou meses posteriores.

     

    Folgar nos dias dos jogos:

    Em alguns segmentos, o jogo do Brasil pode atrapalhar o desenvolvimento das atividades diárias de uma empresa, fazendo com que seja viável que ela libere todos os seus colaboradores nos dias dos jogos.

    Caso seja essa a decisão dos gestores, ela deve ser avisada dias antes da seleção entrar em campo e se houver necessidade de compensação em dias ou meses posteriores, todas as datas devem estar contidas no acordo coletivo entre empregado e empregador.

     

    Trabalhar Home Office:

    Outra opção para que as atividades diárias da empresa não sejam prejudicadas nos dias dos jogos do Brasil, é através do trabalho remoto.

    Dessa forma, os seus colaboradores poderão assistir os jogos do Brasil na Copa do Mundo dentro suas casas, não terão dificuldades para chegar ao local de trabalho e ainda não acumularão serviços para que sejam compensados em outros dias ou meses.

    Depois que o Home Office foi incluído na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) pela Reforma Trabalhista, essa prática está sendo cada vez mais utilizada pelas empresas, na medida em que elas não precisam arcar com custos de passagem e alimentação, banco de horas ou compensações posteriores. #Ficaadica

     

    Assistir os jogos na empresa:

    Caso sua empresa possua grande demanda de atividades e não há possibilidade de começar o expediente dos colaboradores mais tarde ou dispensá-los mais cedo, você optar por oferecer um espaço em sua empresa para que juntos possam assistir à seleção brasileira em campo.

    Dessa forma, eles assistem aos jogos, não se desligam totalmente do trabalho, permanecem à disposição da empresa e não há necessidade de desconto ou compensação de horas.

     

    Quais pontos devo levar em consideração?

    Para que todos possam aproveitar esse evento mundial, é necessário que a empresa avalie todas as opções de acordo coletivo que possam ser feitos junto com os seus colaboradores.

    Escrevi abaixo algumas particularidades que devem ser consideradas, mas lembre-se, cada empresa deve verificar como a Copa do Mundo afeta o seu ramo de atividade!

    – A atividade da empresa permite que o trabalho seja interrompido durante o período em que o Brasil estiver em campo?

    – As pausas que poderão ser feitas nas datas dos jogos irão prejudicar e/ou atrasar o atendimento ao cliente?

    – Haverá a necessidade de compensação de horas? Caso afirmativo, o empregador e os empregados terão disponibilidade para compensar?

    – Os colaboradores gostariam de ser dispensados para assistir os jogos ou preferem trabalhar para cumprir a jornada de trabalho no período normal?

    – Há a possibilidade de desenvolver as atividades de maneira remota?

     

    Quais são as principais dúvidas dos gestores?

    A Direto recebeu diversas dúvidas a respeito da jornada de trabalho na Copa do Mundo, separamos as mais pedidas aqui para você, confira:

    A empresa pode conceder dispensa apenas para alguns funcionários?

    Não! A empresa não pode discriminar ou privilegiar colaboradores que trabalham no mesmo departamento e realizam a mesma função.  Se todos não puderem folgar ao mesmo tempo, ela precisará combinar uma regra de escala.

    No entanto, a empresa pode diferenciar os setores, concedendo sistemas de liberações diferentes para cada departamento.

     

    Os acordos podem ser realizados diretamente com o meu colaborador?

    Sim! Diferentemente do que acontecia nas Copas anteriores, onde todos os acordos estabelecidos entre empregado e empregador deveriam ser aprovados pelo sindicato e depois homologado pelo Ministério do Trabalho, hoje a Reforma Trabalhista permite a realização de acordos de forma direta.

    Ou seja, a partir desse ano, as empresas brasileiras poderão negociar diretamente com os funcionários o uso do banco de horas em até seis meses para compensar possíveis folgas ou faltas. Mas, se a compensação for prevista para um período maior do que um semestre, é preciso falar com sindicato.

     

    A empresa poderá descontar do salário os dias liberados para assistir os jogos?

    Não! Como a decisão de liberar ou não os colaboradores para a ver os jogos do Brasil é da própria empresa, ela não pode alterar o acordo feito com o seu funcionário!

    Isso significa que as horas ou os dias liberados precisam funcionar como uma espécie de licença ou mesmo falta justificada, não implicando desconto salarial.

    A empresa só ganha o direito de descontar as horas não trabalhadas no salário se o funcionário descumprir o acordo estabelecido e, por exemplo, tirar folga além do período acordado.

     

    Considerações Finais

    Esperamos que esse post tenha respondido todas as suas dúvidas referente a jornada de trabalho durante o período da Copa do Mundo.

    Não esqueça que todo acordo entre você e o seu colaborador deverá estar previsto na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e justificado por meio e um acordo direto ou indireto.

    Se você quiser conversar mais sobre o assunto ou tiver algum dúvida, mande um e-mail para [email protected] Sua dúvida pode ser a mesma dos outros gestores!

    Aproveitando que você está por aqui, que tal conferir esses outros posts sobre Gestão de Pessoas:

    Por Cinthia Sayuri, departamento de Marketing da Direto Contabilidade, Gestão e Consultoria! ?

     

    Share on facebook
    Facebook
    Share on google
    Google+
    Share on twitter
    Twitter
    Share on linkedin
    LinkedIn

    Outros artigos que podem te interessar

    O que a contabilidade pode fazer pelas pequenas empresas?

    Uma pequena empresa enfrenta diversas dificuldades no mercado, não é mesmo?Além de enfrentar a concorrência de organizações maiores, ela deve ter total controle de sua gestão para se manter saudável financeira e economicamente. Você já pensou que a contabilidade pode se tornar uma vantagem competitiva se você souber utilizá-la a seu favor? Isso mesmo, além

    REFORMA TRIBUTÁRIA e seus impactos nos Planejamentos Sucessórios

    O que é Reforma Tributária? Reforma tributária é a proposta do Governo Federal para simplificar o sistema tributário brasileiro extinguir tributos como o PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS por um Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS).  A reforma busca modernizar a arrecadação de tributos e impostos para favorecer a competitividade das empresas. O

    Outros artigos que podem te interessar

    Assine nossa Newsletter

    Gostaria de saber mais sobre o assunto?